IMÃS: DE ONDE VEM, O QUE SÃO?

2380

Definição

O imã, também conhecido como magneto, é uma substância que possui a capacidade de atrair substâncias magnéticas (ferro ou outros metais).

Existem dois tipos de imãs:

Imãs Naturais – são aqueles que encontramos na natureza e são compostos por minério de ferro (óxido de ferro). Este tipo de ferro magnético é denominado magnetita.

Imãs Artificiais – são aqueles que adquirem propriedade magnética ao serem atritados com um imã natural. A capacidade magnética destes imãs pode superar a dos imãs naturais.

Você sabia?

Os imãs possuem dois polos (norte e sul). O polo sul de um imã aponta para o polo sul do Planeta Terra, enquanto o polo norte de um imã aponta para o polo norte do Planeta Terra.

De onde vem os imãs? Entenda mais!

O imã é tão usado no nosso dia-a-dia que você pode até não se dar conta, imagine que até no fone de ouvido que você escuta aquele som maneiro é composto por imãs.  Por muito tempo, a magnetita foi utilizada em motores, alto-falantes, HDs de computador, satélites e transformadores. Estes e muitos outros objetos que precisam de campos magnéticos para funcionar. Eles são gerados a partir de ímãs ou com a passagem de corrente elétrica. Materiais magnéticos potencializam motores de carros elétricos e têm papel importante na geração de energia eólica.

A magnetita é o principal composto natural capaz de gerar campos magnéticos. Ele é composto por óxidos de ferro e foi largamente utilizado no século XIX. Porém esse “material precioso” está chegando a seu limite precisando de novas alternativas pois, com a alta demanda no século XX ele está tornando-se escasso!

A busca intensa por sucessores da magnetita foi travada, sem muito sucesso. Isso por que, outras alternativas como o Neo, ferrite, alnico, disprósio, Tetrataenito e o Cério não conseguiram desbancar a imensurável qualidade da magnetita. Criaram-se então O REACT (Alternativas à Metais Terrosos Raros em Tecnologias Críticas), para investigar alternativas que reduzam (ou extinguam) o uso de metais terrosos raros nos compostos magnéticos artificiais.

ima (Copy)

Magnetita: aprofundando o assunto.

Magnetita é um mineral magnético formado pelos óxidos de ferro II e III (FeO. Fe2O3), cuja fórmula química é Fe3O4. A magnetita apresenta na sua composição, aproximadamente, 69% de FeO e 31% de Fe2O3 ou 72,4% de ferro e 26,7% de oxigênio. O mineral apresenta forma cristalina isométrica, geralmente na forma octaédrica. É um material de dureza 5.5 – 6,5, quebradiço, fortemente magnético, de cor preta, de brilho metálico, com peso específico entre 5,158 e 5,180. É um mineral que se dissolve lentamente em ácido clorídrico.

A magnetita é a pedra-ímã mais magnética de todos os minerais da Terra, e a existência desta propriedade foi utilizada para a fabricação de bússolas nome, magnetita vem da região onde a mesma era antigamente encontrada, que era a Magnésia (região da Grécia), e magnésia quer dizer “lugar das pedras mágicas”, pois estas pedras “magicamente” atraiam-se.

Deixe uma resposta